Desde a semana passada que o Hospital Regional Deputado Luis Eduardo Magalhães, em Porto Seguro está realizando a Colangiopancreatografia Retrógrada Endoscópica (CPRE), técnica que utiliza simultaneamente a endoscopia digestiva e a imagem fluoroscópica para diagnosticar e tratar doenças associadas ao sistema biliar e pancreático. Dessa maneira, durante o procedimento é possível extrair cálculos, realizar drenagem biliar ou colocar uma prótese.

 

A CPRE está indicada na avaliação e no tratamento de doenças como obstrução biliar secundária à presença de cálculos, pancreatites, tumor de papila, icterícia, fístulas biliares e litíase, que antes só eram tratadas através de cirurgia, método mais invasivo e com recuperação mais demorada.

“ Esse método da CPRE é o mais utilizado em grandes centros e nós estamos muito felizes em poder executá-lo aqui no HRDLEM, pois é tão eficaz quanto a cirurgia, mas é menos traumático para o paciente, tendo em vista que diminui o tempo de internação e exige menos cuidados no pós-operatório, evitando por exemplo, que ele fique com dreno por 21 dias. Relatou Dr George Schreiber Filho, especialista em cirurgia geral pelo MEC e especialista em endoscopia digestiva pela Sociedade Brasileira de Endoscopia Digestiva.

A CPRE é considerada uma técnica de alta complexidade, e no Extremo Sul da Bahia, o HRDLEM, administrado pelo Instituto de Gestão e Humanização é pioneiro em sua realização através do Sistema Único de Saúde. Mesmo em Salvador, sua oferta é restrita e a média de espera por uma vaga para tal procedimento chega há mais de 30 dias. “Apesar de não ser um serviço contratualizado na Unidade no momento, pensamos na qualidade da assistência e otimização dos recursos públicos, já que o procedimento diminui o tempo de internação. Nossa ideia é tornarmos referência para toda a região com estruturação para esta demanda.” Concluiu Dr Rodrigo Carvalho, diretor técnico da Unidade.