A primeira semana do mês de abril foi de importantes avanços para a captação de órgãos no extremo sul da Bahia, com a reunião entre a Organização de Procura de Órgãos (OPO) e a equipe do Hospital Regional Deputado Luis Eduardo Magalhães em Porto Seguro para traçar ações de aprimoramento e adequações necessárias junto ao Sistema Nacional de Transplantes.

Como umas das principais metas do plano de ação, as equipes da Unidade passaram por um curso de capacitação e sensibilização para diagnóstico de morte encefálica, que possui nova resolução de acordo com o Conselho Federal de Medicina, estabelecendo por exemplo que os procedimentos para a determinação da morte encefálica devem ser iniciados em todos os pacientes que apresentem coma não perceptivo, ausência de reatividade supraespinhal e apneia persistente.

Durante o encontro também ficou agendado o treinamento para utilização do equipamento de Eletroencefalograma, exame obrigatório para que seja demonstrada, de forma inequívoca, a ausência de atividade elétrica ou metabólica encefálica e, também, para que se tenha uma confirmação documental da situação, para isso, a médica responsável pela CIHDOTT/HRDLEM (Comissão Inter hospitalar de Doação de Órgãos e Tecidos para Transplante) passará pelo curso e credenciamento da Comissão.

O IGH, que administra a Unidade, compreende que todas as mudanças no protocolo dão maior segurança ao procedimento, e por isso é fundamental a instrução e interação das equipes da UTI e emergência, de modo que todos sigam a mesma conduta e tenham boa compreensão do diagnóstico e sensibilidade para lidar com a situação até o início do processo de transplante em tempo hábil.