Notificar e monitorar casos suspeitos e/ou confirmados de doenças de notificação compulsória é uma das formas que os Núcleos de Vigilância Epidemiológicas combatem e previnem grandes epidemias. Com objetivo de atualizar a equipe que atua na Unidade de Pronto Atendimento – UPA 24 Horas Cabula, a coordenação de enfermagem do posto de urgência e emergência localizado em Salvador, promoveu uma capacitação para os colaboradores do IGH que atuam na unidade.

A coordenadora de enfermagem da UPA, Ana Angélica, afirmou que a notificação de doenças e agravos é imprescindível para que os órgãos competentes possam traçar estratégias de controle epidemiológico. “A notificação deve ser feita por profissionais de saúde, visando à adoção das medidas de controle pertinentes. Através da notificação as vigilâncias epidemiológicas podem monitorar os casos, fazer avaliações, exames e evitar que a doenças se espalhem, caso sejam confirmadas”, explicou.

Além da atualização sobre notificação compulsória, os colaboradores também foram capacitados sobre a administração da vacina conta raiva.