Retorno do Lean no Pronto Atendimento do HMC

O Pronto Atendimento do Hospital Municipal de Contagem José Lucas Filho (HMC) retomou as atividades do Projeto Lean nas Emergências, nesta última semana de setembro. A metodologia tem como objetivo reduzir a superlotação dos serviços de urgência e emergência do Sistema Único de Saúde (SUS).

Os trabalhos tiveram que ser adequados para o enfrentamento da Covid-19 e agora voltam aos objetivos iniciais para a execução do Plano de Capacidade Plena e outras ferramentas assistências.

 “O Lean tem origem no Japão, mais precisamente na produção da empresa Toyota e tem como finalidade enxugar os processos, ou seja, produzir mais com o recurso que tem. Na unidade hospitalar, a ideia é atender toda a demanda que chega ao Pronto Atendimento de forma eficiente, diminuindo o período de internação que impacta na lotação da unidade,” esclareceu o coordenador de Produção Assistencial do Complexo Hospitalar de Contagem (CHC), Jean Santana.

O Projeto é uma iniciativa do Ministério da Saúde em parceria com o Hospital Sírio Libanês. Ele teve início em janeiro de 2020 em Contagem quando colaboradores do HMC e da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) participaram de uma capacitação em São Paulo.

Na quarta-feira (30/10) e quinta feira (1°/10), profissionais chaves para a tomada de decisão das de áreas importantes do Hospital realizaram o Huddle, uma reunião objetiva para ajustar situações que estão impactando a rotina do setor. Com duração de 10min, o encontro acontece diariamente, às 9h10 para gerir melhor os leitos.

O coordenador médico do Pronto Socorro do HMC, Dr. André Ottoni, participou destes momentos e vê que a ferramenta que envolve checklists e soluções de curto prazo são importantes para aperfeiçoar a comunicação e para que os resultados esperados sejam alcançados.

“Estabelecer o Lean e fazer todas estas melhorias com o Hospital funcionando regularmente é um grande desafio. As mudanças prevêem que o Pronto Socorro seja um lugar de passagem dos pacientes e não de internação o que depende de um trabalho conjunto de todas as áreas. Com implementação de protocolos a ideia é realmente otimizar os recursos e gerir os leitos de forma mais eficiente,” pontuou Dr. André Ottoni.

O HMC foi selecionado juntamente com outros 39 hospitais do Brasil no início do ano para fazer parte do quarto ciclo de treinamentos que aborda uma filosofia de gestão voltada para melhoria de processos baseado em tempo e valor, desenhada para assegurar fluxos contínuos e eliminar desperdícios e atividades de baixo valor agregado.

Desde então, a unidade recebeu visitas técnicas, realizou diagnósticos e capacitações e agora entra na etapa de execução. A expectativa é que até o final do ano, todos os processos e fluxos estejam o mais próximo da metodologia conforme a realidade e perfil do Hospital Municipal.