Saúde do trabalhador é tema de palestra no Complexo Hospitalar de Contagem

Colaboradores do Complexo Hospitalar de Contagem (CHC) e Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) do município participaram, durantes os dias 09, 10 e 11 de julho, de uma palestra sobre a saúde do trabalhador com o objetivo de sensibilizá-los sobre os Acidentes com Perfurocortantes. As orientações foram ministradas pela diretora do Centro de Referência Regional em Saúde do Trabalhador (Cerest) de Contagem, Fátima Brant, a referência em Vigilância em Saúde do Trabalhador, Alex Anselmo, e o médico do trabalho do Cerest, Sávio Henrique Teixeira Silveira.

Durante a capacitação, realizada no auditório da Maternidade Municipal ,os palestrantes apresentaram alguns conceitos importantes para que os profissionais do Hospital e Maternidade se identificassem com as possíveis situações de acidentes de trabalho e doenças ocupacionais. 

“Nosso objetivo é promover a saúde do trabalhador. Queremos que ele conheça quais são os agravos para o bem estar e faça as notificações corretamente quando existir incidentes para que possamos juntos desenvolver ações preventivas que minimizem os impactos que os acidentes de trabalho causam tanto para quem exerce uma função como para o Sistema Único de Saúde”, destacou Fátima Brant. 

Segundo dados apresentados pelos representantes do Centro de Referência de Contagem, o Brasil é o quarto país que mais tem acidentes de trabalho, são mais de 14 mil casos de invalidez por ano. Entre os anos de 2012 e 2017, foram notificadas 2.022 mortes de trabalhadores formais em função do trabalho. 

Notificações

Alex Anselmo explicou aos presentes como funciona a Rede Nacional de Atenção Integral à Saúde do Trabalhador (Renast) e destacou documentos importantes que dão garantias a saúde e segurança dos indivíduos em exercícios de suas atividades laborais: Portaria 1.823/2012 – Política Nacional de Saúde do Trabalhador e Trabalhadora; Portaria 204 e 205/2016 – lista nacional de doenças e agravo; SINAN – Sistema de Informação de Agravos de Notificação, entre outros. 

“As notificações são peças fundamentais para que sejam criados argumentos e desenvolvidos planos de ações que visem à melhoria da saúde do trabalhador. É preciso que estes documentos tenham informações completas e claras para que o acidente seja registrado de forma eficaz,” complementou Alex Anselmo. 

O palestrante também ressaltou que desde maio, as UPAs de Contagem ofertam o tratamento PEP (Profilaxia Pós-Exposição ao HIV) para os profissionais que acidentaram com material perfurocortante ou tiveram contato com material biológico. Até então, esse atendimento era realizado apenas na UPA JK. 

A capacitação é uma ação conjunta dos Núcleos de Biossegurança e Educação Permanente do Complexo Hospitalar de Contagem, Instituto de Gestão e Humanização (IGH) e Cerest Contagem/MG.