Para elevar a resolutividade dos atendimentos relacionados a síndromes gripais em tempos de pandemia, a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Paripe, em Salvador, foi contemplada nesta semana com um gripário disponibilizado na unidade municipal gerida pelo Instituto de Gestão e Humanização (IGH).A estrutura provisória é o segundo gripário da cidade, com essa implantação, os leitos de observação da UPA de Paripe foram ampliados em 68%, passando de 25 para 37, e a sala vermelha para estabilização de pacientes críticos, que antes tinha quatro leitos, agora tem seis, todos com ventiladores pulmonares.O módulo exclusivo terá atendimento 24 horas, todos os dias da semana. A unidade conta com dez leitos de observação, dois de estabilização para os casos de agravamento do quadro clínico, e uma sala de aplicação de medicamentos, com cinco poltronas.O módulo gripal teve um investimento de aproximadamente R$ 3,4 milhões e conta com 75 profissionais de saúde, sendo 14 médicos intensivistas plantonistas, dois médicos diaristas, 13 enfermeiros, 20 técnicos de enfermagem, quatro maqueiros e quatro auxiliares de farmácia, entre outros.Os pacientes atendidos no módulo terão acesso aos procedimentos já realizados na UPA de Paripe, tais como exames de raio-x, laboratoriais e eletrocardiograma, além da atividade médica, de enfermagem e de farmácia. A unidade contará ainda com o suporte de uma ambulância durante 24 horas para retaguarda de pacientes regulados.

O Complexo Hospitalar de Contagem (CHC) recebeu, na última quarta-feira (17/06), 30 máscaras face shield (protetor de face) para serem distribuídas aos colaboradores da assistência à saúde.A entrega foi realizada pela gestora do Projeto Transformar Contagem, da Prefeitura de Contagem, Gisela Camargos, na presença da diretora regional IGH MG, Ana Kécia, e do diretor geral do CHC, Flávio Santos.Estes equipamentos de proteção individual (EPI’s) foram doados por um parceiro do Projeto Transformar, que tem como objetivo potencializar o sentimento de solidariedade e de conectar os diferentes setores da sociedade.O protetor de face é um item importante da paramentação do profissional de saúde, aumentando sua segurança durante os cuidados com o paciente, principalmente, aqueles que trabalham diretamente com os internados nas Alas Covid-19.

O Departamento de Ensino e Pesquisa (DEP) do Hospital Estadual de Urgências de Aparecida de Goiânia retomou, no início de junho, as atividades de Estágio e Internato de Medicina, paralisadas devido à pandemia do novo coronavírus. No total, seis novos internos do curso de Medicina passarão as próximas semanas na unidade, aprendendo a rotina de um hospital ao realizar procedimentos clínicos, cirúrgicos e ortopédicos, sendo acompanhados por preceptores que compõem o quadro de profissionais médicos do Huapa.No último dia 15, os novos discentes do Centro Universitário de Anápolis (UniEvangélica) e da Pontifícia Universidade Católica de Goiás (PUC Goiás) passaram pela aula de acolhimento, onde puderam aprofundar seus conhecimentos em relação aos setores do Huapa. Outro ponto bastante lembrado durante a aula de boas-vindas foi a utilização de equipamentos de proteção individual (EPIs), higienização das mãos e demais normas de biossegurança, para evitar o contágio e disseminação da Covid-19.

No dia 05 de junho celebrou-se o dia do Meio Ambiente, a data foi instituída para mobilizar a sociedade quanto à preservação dos recursos naturais. Antenado ao assunto, o Instituto de Gestão e Humanização (IGH) possui uma Política de Gestão Ambiental para o fortalecimento do tripé da sustentabilidade.O documento tem como diretrizes o cumprimento das normas ambientais e sanitárias nacionais, estaduais e municipais, em todas as unidades em que é responsável pela gestão dos serviços de saúde. “Além disso, a Política prevê o constante aperfeiçoamento dos processos de economia de água, energia e geração de resíduos nos ambientes de trabalho,” esclareceu a diretora regional do IGH, Ana Kécia Xavier.
Em Contagem, todo o resíduo gerado nas unidades é controlado e descartado de forma a minimizar os riscos ao ambiente e a saúde humana. As ações são organizadas pelo Plano de Gerenciamento de Resíduos Sólidos de Saúde (PGRSS), assim como nas demais unidades do Instituto.Segundo a coordenadora da Biossegurança em Contagem, Adriana Alves, buscando a qualidade dos procedimentos de segregação e descarte correto dos resíduos, o Complexo Hospitalar de Contagem (CHC) adquiriu 361 lixeiras para as áreas técnicas e assistenciais. Os equipamentos, distribuídos nos meses de abril de 2020 e junho do ano passado, contam com sistema tampa pedal e identificação conforme as normas técnicas vigentes.COVID-19Em meio ao cenário atual de pandemia, é importante destacar que os resíduos resultantes de pacientes de casos suspeitos ou confirmados de COVID-19 contam com a destinação ambientalmente correta, com sinalização de risco num fluxo diferenciado de coleta interna dos mesmos.Anteriormente a este período, os materiais recicláveis descartados pela Instituição, em especial, o papelão, eram doados para a Associação de Catadores Autônomos de Materiais Recicláveis de Contagem (ASMAC). Atualmente esta atividade está temporariamente suspensa devido ao risco de contaminação por coronavírus.Educação ambientalO CHC conta com a participação da Comissão Interna de Gerenciamento de Resíduos (CIGRESS) para o debate e construção de estratégias que aperfeiçoem estas atividades no ambiente hospitalar. O grupo é formado por profissionais de todas as áreas técnicas e realiza reuniões mensais.O treinamento é outra tática que visa incluir todos os colaboradores dentro das práticas previstas no PGRSS, contribuir para um ambiente sustentável e seguro para a realização procedimentos. Eles são realizados periodicamente e atualmente in loco evitando aglomerações. “Com todos estes esforços, reduzimos o volume de infectantes de 50 bombonas de 200 litros para 35 unidades coletadas diariamente no CHC,” ressaltou Adriana Alves.
Outro ponto de atenção nas unidades da rede de urgência e emergência de Contagem – Hospital Municipal, Centro Materno Infantil e UPAs – é a manutenção dos reservatórios de água. A limpeza é feita semestralmente, na oportunidade são coletadas amostras física, química e microbiológica visando à garantia da potabilidade da água. Para realizar a atividade é seguido um plano de contingência de uso dos tanques para que não haja desperdício o da água e nem interrupção do fornecimento na unidade, o que vem dando resultados positivos no serviço.

Ao longo dessa semana, todos os profissionais, de diversas áreas, que atuam no Hospital Regional Deputado Luis Eduardo Magalhães, administrado pelo Instituto de Gestão e Humanização (IGH), em Porto Seguro, estão sendo submetidos a realização de teste rápido para diagnóstico do novo Coronavírus, exames estes disponibilizados pela Secretaria de Saúde do Estado da Bahia.O resultado do teste é disponibilizado 20 minutos após a coleta de sangue, e é importante para definir a permanência do profissional na Unidade, ou a necessidade de seu afastamento para tratamento e isolamento, como prevenção e controle da disseminação do vírus. “A testagem de todos os nossos colaboradores tem sido fundamental, uma vez que nos casos positivos nos permite afastá-los para início imediato do seu tratamento, e assim minimizar os riscos de contaminação; e nos casos negativos, nos garante medidas mais acertadas, com menor ocorrência de ‘afastamentos evitáveis’ – que sem o teste, certamente ocorreriam em função da suspeita diagnóstica. O benefício é amplo, protege toda a equipe e seus contactantes, assim como aos pacientes sob os cuidados e assistência no HRDLEM”,  ressaltou a Diretora Geral da Unidade, Thaís Fraga.  

Durante os meses de abril e maio deste ano, os profissionais da rede pública de saúde de Contagem realizaram uma campanha para arrecadar alimentos e ajudar famílias que estão passando por dificuldade nesse período de pandemia causada pelo novo coronavírus. As doações foram recolhidas em locais como o Complexo Hospitalar e Unidades de Pronto-Atendimento (UPA’s) e totalizaram 1,3 tonelada de alimentos. Foram montadas cestas com os produtos arrecadados.
A partir desta terça-feira (9), as famílias selecionadas pelos oito distritos de saúde de Contagem começaram a receber as cestas contendo alimentos e produtos de higiene. A seleção foi baseada nos critérios de avaliação social, mapeada pelos profissionais da Saúde de Família. “A população nos vê hoje, mais do nunca, como heróis que cuidam de suas vidas. No entanto, sabemos que muitas dessas pessoas que ficaram em suas casas perderam o seu sustento. Isso nos sensibiliza e nos motiva a ajudar ainda mais, com isso, além de cuidar da saúde daqueles que precisam. Nosso mutirão solidário levará alento aos lares, hoje carentes do básico em suas vidas,” destacou a diretora regional do Instituto de Gestão e Humanização (IGH), Ana Kécia Xavier.As famílias que beneficiadas foram avisadas por meio de ligação telefônica do distrito de saúde. Para evitar aglomerações, houve a orientação para que apenas um membro de cada família se desloque ao distrito para fazer a retirada da doação.O coordenador da equipe multiprofissional, Gladyston Malta, ressaltou sobre a oportunidade de participar da campanha. “As doações feitas pelos colaboradores é um gesto concreto da equipe multiprofissional em gratidão às pessoas que podem e conseguem de alguma forma manter o isolamento social em prol de uma precaução para os profissionais de saúde e toda população”, frisou.Foto: Adelcio R. Barbosa

Buscando aprimorar a assistência à saúde e dar mais segurança aos profissionais da saúde, neste período de pandemia, colaboradores do Complexo Hospitalar de Contagem (CHC) participaram, na última quarta-feira (28/05), da capacitação: Abordagem de vias aéreas, intubação, PCR e ventilação mecânica, no contexto da Covid-19.
A aula com duração de 50 minutos, ministrada pela enfermeira emergencista do Pronto Socorro do Hospital das Clínicas de Minas Gerais, Luiza Werneck, abordou procedimentos já de conhecimento e da rotina das unidades de urgência e emergência de saúde, no entanto, com uso equipamentos de proteção individual (EPI) a mais dos que já utilizados e adaptações visando diminuir o risco de contaminação da equipe. A enfermeira também apresenta algumas manobras que melhorem a atuação do profissional afim de resguardar sua saúde.
“Sabemos que a transmissão do coronavírus pode ocorrer por meio de gotículas expelidas por um paciente contaminado e, com isso, embasado em protocolos de várias entidades de saúde melhoramos algumas práticas assistências para que haja mais segurança ao profissional,” completou a enfermeira Luiza. Rosinara Viana, enfermeira do Pronto Socorro, achou muito importante as orientações e ficou mais tranquila em saber que pode adequar o atendimento. “É muito bom sabermos que sempre é possível melhorar nosso trabalho e essencial que tenhamos este conhecimento para que no dia a dia possamos fazer um procedimento seguro,” comentou.  No CHC e nas UPA’s o treinamento contemplou quatro turmas nas datas em que ocorreram. Na próxima semana, aula estará disponível online, na plataforma de ensino a distância (EAD) da rede de saúde para os demais trabalhadores que tiverem interesse no conteúdo.  A enfermeira destaca ainda: “É fundamental que o colaborador tenha consciência da atividade que vai desempenhar, saiba manejar os materiais, use corretamente os EPIs e realize a paramentação. É bom também conhecer a realidade e a disponibilidades dos insumos nas unidades para que não seja surpreendido durante o procedimento”.

A Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Vargem das Flores iniciou neste mês de maio duas novas estratégias para uma assistência mais moderna e de excelência no atendimento a população da região. 
O serviço de raio X passa a disponibilizar resultados em formato digital, o que dá mais qualidade da imagem em relação ao comum. A medida visa diminuir o consumo de insumos e resíduos gerados na produção deste resultado em meio físico e dá mais agilidade para o médico avaliar as imagens pela rede de computadores da unidade.A Unidade realiza em média mil exames de raio X por mês, entre pedidos internos advindos das urgências e exames eletivos solicitados pelas unidades básicas de saúde.“Estamos nos tornando mais eficientes com a digitalização dos resultados e trabalhando com uma qualidade melhor da imagem. Agora, todo o raio X feito na unidade é disponibilizado na rede local, praticamente no mesmo instante, para acesso na tela do computador no consultório durante o atendimento ao paciente,” afirmou o gerente da UPA Vargem das Flores, Wanderson Oliveira.
Outra melhoria que o estabelecimento implementou foi na recepção. Ao chegar na UPA, as pessoas são recepcionadas por uma técnica de enfermagem que auxilia na classificação de risco. Após este atendimento o público com sintomas gripais é acolhido em ambientes separados das demais demandas. A gerência da unidade separou consultórios para triagem, medicação e transição.
“Com esta ação buscamos transmitir mais segurança a todos que procuram atendimento na UPA Vargem da Flores neste momento de pandemia,” destacou Wanderson Oliveira.

Há meio século, era fundada a maternidade que hoje se tornou um hospital. Por meio de uma iniciativa da Organização das Voluntárias de Goiás (OVG), o Hospital Estadual e Maternidade Nossa Senhora de Lourdes (HEMNSL) nasceu para atender e acolher mães e bebês. São cinquentas anos não só de histórias, como também de ensinamentos que tiveram a “Lourdinha” – apelido carinhoso com que os próprios funcionários chamam a unidade – como personagem principal.
Para comemorar uma data tão importante como essa, a diretoria operacional, juntamente com a capelania hospitalar do HEMNSL, promoveram hoje, 21 de maio (quinta-feira), uma singela homenagem na recepção da unidade com todos os colaboradores e pacientes, tomando todos os cuidados necessários e respeitando a distância mínima de segurança entre cada um deles. A diretora operacional, Ana Caribé, abriu o evento com palavras de orgulho por estar à frente de uma unidade de saúde que contém um peso histórico perante a sociedade goiana.
Segundo ela, “esse é um momento muito especial, pois 50 anos não são poucos dias. Sinto orgulho de poder trabalhar, com muita responsabilidade, num lugar como esse, que me faz sentir em casa. Cada um de nós tem muito o que comemorar junto com o HEMNSL”, completou. Em seguida, o capelão hospitalar, padre Rafael Magul, fez uma leitura bíblica que descreve sobre o amor e união. “O HEMNSL é como uma mãe. Se colocarmos o coração dessa mãe sobre nós, temos certeza que não teremos maldade. Nosso papel é honrar esses 50 anos que se passaram, para termos outros 50 com tanto sucesso com muito trabalho e dedicação”, destacou.
Após orações, agradecimentos, os presentes cantarem o famoso “Parabéns pra você”, foram entregues mensagens e bombons. O motorista Ricardo Ribeiro, de 46 anos, se emocionou com a homenagem organizada pelos colaboradores. “Para mim é uma honra prestar meus serviços no HEMNSL, lugar que eu nasci e onde tenho orgulho de trabalhar. Isso faz com que minha rotina de entregas seja mais gratificante a cada dia que passa, vendo no que essa unidade se tornou após muito tempo”, finalizou.

Próximo de completar 90 dias em que o primeiro caso do coronavírus foi confirmado no Brasil, é perceptível que o cotidiano da população tem mudado. Na rede de saúde de Contagem, o trabalho vem se fortalecendo, a cada dia, por meio de novas estratégias para que as unidades estejam preparadas para o atendimento à comunidade.  A mais recente delas é o mapa interativo com a informação de casos confirmados e óbitos por Covid-19 por bairro e Regional de incidência, em Contagem. Além de indicar os locais em que há casos confirmados, as pessoas também têm orientações quanto às boas práticas para prevenir a doença. Nesta quarta-feira (27/05), até o momento, o município possui 161 casos confirmados de coronavírus e dez (10) óbitos. A regional Ressaca concentra a maior quantidade de confirmações da Covid-19, 31 casos e três óbitos.  A principal unidade de saúde desta regional é a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Ressaca, localizada no bairro Guanabara. Desde o início do mês, o local conta com um Posto Emergencial de Atendimento para pacientes com sintomas respiratórios. A tenda tem como objetivo fomentar ainda mais as medidas preventivas de propagação do coronavírus e deixar todos mais tranquilos quanto à qualidade da assistência à saúde que é prestada na UPA Ressaca.Assistência à populaçãoO município já registrou 81 casos recuperados e outros 80 em acompanhamento pela rede municipal de saúde. Para o tratamento dos casos confirmados e suspeitos por coronavírus, Contagem está equipada com 19 leitos isolados de Unidades de Terapia Intensiva (UTI) e 40 para internação no Hospital Municipal de Contagem (HMC) e 19 leitos na UPA Sede.A rede de saúde pode chegar até 107 leitos clínicos e 100 leitos de UTI para atendimento exclusivo a casos suspeitos e confirmados de Covid-19 com a abertura do Hospital de Campanha, que já está preparado para atender, caso os leitos do HMC e UPA Sede se esgotem. MapaO mapa está disponível no link Mapa Interativo | COVID-19 | Contagem-MG e contém informações da Secretaria de Estado da Saúde (SES-MG), da Secretaria Municipal de Saúde de Contagem e do sistema de gerenciamento de informações hospitalares da rede de urgência e emergência de Contagem.