HMC encerra primeira etapa de implantação do Projeto Lean nas emergências

Hospital Municipal de Contagem (HMC) recebeu, nesta segunda-feira (7), a última visita presencial da equipe do Hospital Sírio Libanês, com o Projeto Lean nas Emergências. Na ocasião foram apresentados os resultados do trabalho realizado em conjunto com todas as áreas do pronto socorro do HMC.

Foi com o propósito de otimizar e dar maior resolutividade aos atendimentos emergenciais que o Pronto Socorro do Hospital Municipal de Contagem (HMC) iniciou, no ano passado (fevereiro de 2019), o processo de implantação da metodologia Lean, com a colaboração do Hospital Sírio Libanês. Na manhã de ontem (7), a equipe finalizou a primeira etapa do projeto (presencial), que teve seu cronograma interrompido em função da pandemia.

O diretor-geral do Complexo Hospitalar de Contagem, Flávio Albuquerque, explicou que o Projeto Lean nas Emergências é uma medida que vem atingindo ótimos resultados. “O projeto Lean nas Emergências do Hospital Sírio Libanês, vinculado ao Ministério da Saúde, é um marco para a saúde de Contagem no tocante aos serviços de saúde. A cultura implementada pelos profissionais desta renomada instituição nacional nos mostrou que é possível melhorar o nosso fluxo e permitir um desfecho favorável ao paciente com atendimento de excelência com maior agilidade. Parabenizo toda a equipe envolvida, e é uma grande honra poder contar com a metodologia Lean, aqui no Pronto Socorro do HMC. Em nome de todos os pacientes beneficiados com o projeto, deixo os meus agradecimentos ao Ministério da Saúde e ao Hospital Sírio Libanês”, ressaltou.

A coordenadora do PS, Amanda Abreu, agradeceu a receptividade da equipe do PS ao projeto e observou a importância da adoção de novas ferramentas de gestão, visando melhorar o fluxo dos pacientes. “Observamos a melhora no processo de entrada, a passagem e a saída, sem desperdício de recurso material e profissional, e com o mínimo de esforço ao paciente”, pontuou.

De acordo com o coordenador do projeto pelo HMC, Jean Santana, que apresentou os resultados do HMC, o projeto, implementado pelo Hospital Sírio-Libanês, apesar do hospital não ter atingindo, ainda, o seu objetivo final, a evolução é perceptível. “Nos últimos meses, atingimos os maiores níveis de atendimento em nosso acolhimento, com a manutenção da taxa de internamento, ou seja, o Lean está em funcionamento e, mesmo com considerável superlotação ainda, já observamos ganhos em alguns processos e buscaremos consolidá-lo nos próximos meses”, afirmou.

O Projeto Lean trabalha para melhorar processos com base no tempo, assegurando fluxos contínuos e eliminando desperdícios e atividades de baixo valor agregado. O Lean capacitou os profissionais para que os processos internos possam ser otimizados dando celeridade ao atendimento do paciente e focando na qualidade do cuidado. ”, frisou Santana.

Alexandra Daniel, junto com Renata Gonzalez, é uma das coordenadoras do Projeto,  agradeceu emocionada a participação dos profissionais do HMC. “Vocês estão de parabéns, pois o Lean veio somar as nossas forças para a melhoria de processos baseada em tempo e valor, para assegurar fluxos contínuos e eliminar desperdícios”, disse Alexandra.

“O que percebemos, com a construção da metodologia e identificação dos indicadores para executar as modificações, é que o hospital caminhou muito bem. A continuação do trabalho fará com que seja possível melhorar a assistência aos pacientes”, finalizou, por sua vez, Renata.