HMNSL comemora 50 anos de existência

Há meio século, era fundada a maternidade que hoje se tornou um hospital. Por meio de uma iniciativa da Organização das Voluntárias de Goiás (OVG), o Hospital Estadual e Maternidade Nossa Senhora de Lourdes (HEMNSL) nasceu para atender e acolher mães e bebês. São cinquentas anos não só de histórias, como também de ensinamentos que tiveram a “Lourdinha” – apelido carinhoso com que os próprios funcionários chamam a unidade – como personagem principal.
Para comemorar uma data tão importante como essa, a diretoria operacional, juntamente com a capelania hospitalar do HEMNSL, promoveram hoje, 21 de maio (quinta-feira), uma singela homenagem na recepção da unidade com todos os colaboradores e pacientes, tomando todos os cuidados necessários e respeitando a distância mínima de segurança entre cada um deles. A diretora operacional, Ana Caribé, abriu o evento com palavras de orgulho por estar à frente de uma unidade de saúde que contém um peso histórico perante a sociedade goiana.
Segundo ela, “esse é um momento muito especial, pois 50 anos não são poucos dias. Sinto orgulho de poder trabalhar, com muita responsabilidade, num lugar como esse, que me faz sentir em casa. Cada um de nós tem muito o que comemorar junto com o HEMNSL”, completou. Em seguida, o capelão hospitalar, padre Rafael Magul, fez uma leitura bíblica que descreve sobre o amor e união. “O HEMNSL é como uma mãe. Se colocarmos o coração dessa mãe sobre nós, temos certeza que não teremos maldade. Nosso papel é honrar esses 50 anos que se passaram, para termos outros 50 com tanto sucesso com muito trabalho e dedicação”, destacou.
Após orações, agradecimentos, os presentes cantarem o famoso “Parabéns pra você”, foram entregues mensagens e bombons. O motorista Ricardo Ribeiro, de 46 anos, se emocionou com a homenagem organizada pelos colaboradores. “Para mim é uma honra prestar meus serviços no HEMNSL, lugar que eu nasci e onde tenho orgulho de trabalhar. Isso faz com que minha rotina de entregas seja mais gratificante a cada dia que passa, vendo no que essa unidade se tornou após muito tempo”, finalizou.