Noticia

Laura e Laís visitam HMI antes do retorno para casa

As gêmeas Laura e Laís, acompanhadas da mãe Liliane Silva e da tia Lina Soares, estiveram na quarta-feira, 28 de abril, no Hospital Estadual Materno-Infantil Dr. Jurandir do Nascimento (HMI), para se despedirem da equipe de profissionais, antes de voltarem para casa, em Piraí do Norte – Bahia.

Elas foram recebidas, no auditório da unidade, pelas diretoras, Laryssa Barbosa e Cristiane Carvalho, os médicos Zacharias Calil e Thais Miyagui, além de parte da equipe de multiprofissionais da UTI Pediátrica.

Segundo Liliane, elas não poderiam deixar Goiânia sem passar no hospital para agradecer por  todo o  acolhimento que tiveram. “Agradeço a toda equipe que cuidou de minhas filhas. Meu propósito foi atingido. Estou voltando para  casa com minhas duas filhas, separadas. Sou só gratidão a Deus e a todos os profissionais daqui”, destacou Liliane. Ela fez um agradecimento especial à médica  Thais Miyagui. “Faço um agradecimento especial à dra.Thaís, que deixou de cuidar de sua filha para cuidar da minha, durante um momento tenso quando Laís teve parada respiratória. Muito obrigada!”, falou emocionada.

A tia Lina, que acompanhou tudo desde o primeiro momento, também fez questão  de agradecer a todos e destacar o comprometimento do médico Zacharias Calil. “Agradeço a todos pelo carinho, pela força e apoio recebidos, principalmente ao dr. Zacharias, que durante todo o tempo tem estado com a gente, não somente no hospital, como na casa de apoio. Ele está sempre atento à saúde das meninas. Além de grande médico é um ser humano incrível”, salientou Lina que o presenteou com uma imagem de Irmã Dulce, para proteger e abençoar as próximas cirurgias.

Zacharias Calil agradeceu a todos os profissionais envolvidos, não apenas no procedimento cirúrgico como no pós-operatório, da equipe de cirurgiões a equipe de limpeza. Também destacou o empenho da direção do HMI. “Agradeço a todos os profissionais que contribuíram direta ou indiretamente no sucesso dessa cirurgia, como em todo o processo. Agradeço a direção do hospital que não mediu esforços em conseguir tudo que precisava na hora certa. Tivemos muita dificuldade, devido à saúde de Laís, mas deu tudo certo. Agradeço pela oportunidade de realizar a cirurgia. Sinto orgulho e uma emoção muito forte! Como médico, é uma realização muito grande ver as meninas voltando para casa, bem e separadas”, concluiu o cirurgião.

As gêmeas siamesas, nascidas em 15 de agosto de 2019, em Santo Antônio de Jesus – Bahia, chegaram ao HMI no dia seguinte ao nascimento e, desde então, foram acompanhadas pelo médico Zacharias Calil. As irmãs eram unidas pelo abdômen e bacia e compartilhavam a genitália e os intestinos grosso e delgado.

Em um dos procedimentos cirúrgicos dos mais complexos, as crianças passaram pela cirurgia de separação no dia 26 de janeiro, com duração de 17 horas e envolveu 38 profissionais de várias especialidades, liderados pelo cirurgião pediátrico Zacharias Calil.

Histórico – O HMI é referência em realizar a separação de gêmeos siameses.  Este foi o 19º procedimento de separação realizado no HMI, de 41 casos de siameses atendidos na unidade. E a 20ª separação pelo cirurgião pediátrico, Zacharias Calil. A primeira aconteceu em 2000, das gêmeas Larissa e Lorrayne que eram unidas pelo abdômen e pela pelve. A literatura médica mundial indica que, dentre os siameses operados, um em cada cinco sobrevive à cirurgia. No HMI, esse índice chega a 50

Deixe uma resposta